PERCA MEDIDAS ABDOMINAIS COM MOROSIL



Morosil 250mg - 60 cápsulas
www.farmaciadenagen.com.br


Nome científico: Citrus sinensis (L) Osbeck. 
Dose usual: 400 a 500 mg ao dia.

Morosil® é obtido a partir do suco da laranja vermelha Moro rica em antocianinas C3G (cianidina-3-glicosídica) que promovem a modulação gênica reduzindo a expressão de genes lipogênicos (LXR e FAS) e aumenta a atividade de enzimas lipolíticas (PPRgama e PPRalfa), reduzindo a gordura abdominal.

ATRIBUTOS DO PRODUTO:

• Extrato do suco das laranjas vermelhas Moro, ativo natural, cultivadas em torno do  vulcão Etna na Sicília, Itália.
• Potente sinergismo entre os componentes antocianinas, flavonoides, ácido ascórbico e ácidos hidroxicinâmicos na ação antioxidante.
• Contém a antocianina especifica C3G, uma importante aliada na redução de medidas e no gerenciamento do peso.
• Além da ação no auxílio da redução de medidas, possui excelente ação antioxidante.
• Estimula a síntese de adiponectina.
• Auxilia na modificação do metabolismo dos adipócitos.
• Favorece a redução da  gordura abdominal de 25 a 50%.
• Contribui para a redução da Esteatose Hepática.
• Favorece o aumento da sensibilidade à insulina.
• Auxilia na redução significativa dos níveis de triglicerídeos e colesterol total.



A célula adipocitária armazena energia e acumula triacilglicerol durante excesso nutricional. É bem conhecido que a disfunção do metabolismo dos adipócitos desempenha um papel importante no desenvolvimento da obesidade e resistência à insulina. O adipócito sintetiza e segrega moléculas biologicamente ativas denominadas adipocitocinas - a adiponectina é uma das mais importantes, é específica e altamente expressa nos adipócitos. Ao contrário da maioria das proteínas secretadas pelo tecido adiposo, a adiponectina é secretada inversamente ao tamanho do adipócito, ou seja, ao conteúdo de lipídio nele presente.
Adipócitos com baixo conteúdo de lipídio secretam hormônios insulina-sensível como a adiponectina, leptina e outros peptídeos, já os adipócitos com alto conteúdo de lipídeo induzidos por dietas gordurosas causam diminuição da produção de hormônios insulina-sensíveis, resultando na resistência à insulina. Desta forma, as concentrações séricas de adiponectina são menores em indivíduos obesos, uma vez que se correlacionam negativamente com a porcentagem de gordura corpórea, além de fatores de risco cardiovascular, como pressão arterial, colesterol total, LDL-colesterol, triglicérides e ácido úrico.
É a ação antioxidante da antocianina que contribui para a regulação das disfunções dos adipócitos. Pensando em todos os seus benefícios, a Galena apresenta mais um importante aliado no gerenciamento do peso, o Morosil®. Um extrato seco obtido a partir do suco das Laranjas Vermelhas Moro - cultivadas no mediterrâneo, exclusivamente na área em torno do vulcão Etna, na Sicília (Itália) – que é a principal fonte dos pigmentos de antocianina em especial cyanidin-3-glucoside (C3G), um excelente antioxidante, que geralmente não são encontrados em outras frutas cítricas, além de conter elevada concentração de vitamina C, flavonóides e ácidos hidroxicinâmicos.

Estudos comprovam que a Laranja Vermelha Moro proporciona ações exclusivas:

• Contribui para uma redução acentuada no tamanho dos adipócitos pela diminuição do acúmulo de lipídeos e aumento da sensibilidade à insulina: Nos adipócitos, a antocianina especifica C3G modula vários genes envolvidos no metabolismo de lipídios, incluindo Acil-CoA sintetase e lipase lipoprotéica (LPL), contribui também para o controle da expressão da proteína transportadora de ácidos graxos, ambos envolvidos na captação de lipídeos pelos adipócitos. E através da adiponectina, ocorre a redução dos níveis de triglicérides no músculo e fígado, reduzindo assim a resistência à insulina. Esse efeito é consequência do aumento de moléculas envolvidas tanto na metabolização de ácidos graxos, quanto na dissipação de energia muscular.
• O mecanismo sinérgico dos polifenóis totais do extrato da Laranja Vermelha Moro,auxilia no gerenciamento do peso e a redução dos triglicerídeos e do colesterol total pela diminuição da HMG-CoA redutase, enzima fundamental na síntese do colesterol, levando a uma redução do colesterol tecidual e um consequente aumento na expressão dos receptores de LDL.


MOROSIL NA ESTEATOSE HEPÁTICA

Morosil® no fígado, contribui para diminuir a expressão de genes envolvidos com a síntese de triacilgliceróis, como LXR e FAZ, reduzindo de forma significativa a lipogênese, além de aumentar a oxidação de gorduras através do PPARa.

Os estudos relacionados à laranja vermelha Moro são promissores no cuidado e prevenção da Esteatose Hepática. Devido à potente ação antioxidante e o sinergismo dos componentes únicos, Morosil® possui uma ampla gama de benefícios, proporcionando melhora significativa do acúmulo de gordura no fígado e redução nos níveis sanguíneos de triacilgliceróis.



RESULTADO

O estudo comprovou que o extrato da laranja Moro auxilia na redução da gordura abdominal. O exame histológico do tecido adiposo demonstra também uma redução acentuada no tamanho dos adipócitos, devido à diminuição da capacidade de acumular gordura.

INTRODUÇÃO À OBESIDADE

A obesidade é uma grave epidemia global que afeta a saúde e a economia da população de forma significativa. Esta condição clínica acomete pessoas de todas as idades e de variadas condições socioeconômicas em todo o mundo. Nas ultimas três décadas, nenhum país obteve sucesso em reduzir sua prevalência, e as projeções para os próximos anos são de aumento contínuo no número de portadores da doença, especialmente em nações em desenvolvimento como o Brasil.
A etiologia da obesidade é multifatorial e está muito ligada a questões de estilo de vida, que resultam em desequilíbrios no balanço energético, na qualidade da microbiota intestinal e nos mecanismos de detoxificação  hepática. 


Desde a década de 90, com a descoberta de que a obesidade é uma doença inflamatória, sua visão começou a ser modificada. Hoje sabe-se que o tecido adiposo é um órgão imunoendócrino e é capaz de controlar diversas funções metabólicas sistêmicas via produção de adipocinas. A maior parte dessas moléculas são secretadas em grandes concentrações na circulação sanguínea de indivíduos obesos e são responsáveis por gerar um processo inflamatório crônico de baixo grau e que afeta a função de diversos órgãos, conhecido como metaflamação. A resistência à insulina é a principal consequência da metaflamação e está diretamente associada às comorbidades da obesidade, incluindo: doenças cardiovasculares, esteato-hepatite não alcóolica, síndrome do ovário policístico, além de alterações cognitivas, dermatológicas (acne, acantosis nigricans) e até alguns tipos de câncer.

Todo este cenário reforça a fisiologia integrativa centrada na gordura corporal e mostra como seu excesso compromete a qualidade de vida e longevidade. Aos poucos, a idéia de que a obesidade é apenas uma escolha de estilo de vida vai sendo substituída por uma visão mais séria e preocupante de estado de doença complexa e centrada em adiposidade, que começa a modificar o forte estigma social do obeso. 

OBESIDADE & DOENÇAS ASSOCIADAS

CAUSAS: Estresse crônico; Privação e  Baixa qualidade de sono; Maus hábitos alimentares (gorduras trans e saturadas, carboidratos refinados e açúcar); Toxinas ambientais e disruptores endócrinos (agrotóxicos, polímeros derivados de petróleo, aditivos alimentares, poluição, metais tóxicos); Sedentarismo. 

DESEQUILÍBRIOS ORGÂNICOS: Balanço energético positivo; Inflamação; Estresse oxidativo; Disbiose intestinal; Intoxicação; Alterações hormonais (Insulina, cortisol, hormônios sexuais e tireoideanos).

Referências Bibliográficas:

Material Técnico Obesidade - Galena
Material Técnico Morosil - Galena



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Loção Anti-queda de Cabelo com Minoxidil e Pilocarpina

Controle de Eritema na Rosácea